X

Otoplastia

Cirurgia para melhorar a aparência das orelhas, dando a elas um formato natural, equilibrado e proporcional a face. Trata-se portanto de uma intervenção para correção de defeito estrutural das orelhas que podem estar presente desde o nascimento ou ser causado por acidente. A Otoplastia é a cirurgia indicada para a correção desses problemas, que afeta ambos os sexos e que causa transtornos sociais desde a infância, se agravando na adolescência.

As pessoas que normalmente procuram a otoplastia são as que possuem orelhas salientes (de abano) ou desfiguradas. A melhora da forma, da posição ou até proporção das orelhas muitas vezes mudam a vida do paciente, resgatando sua autoestima beneficiando sua aparência e até mesmo sua qualidade de vida. A otoplastia pode ser feita em crianças desde que o crescimento da cartilagem da orelha já esteja estável, o que ocorre por volta dos 5 anos de idade.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) deixa claro que a Otoplastia trata especificamente de:

  • Orelhas muito grandes – uma condição rara chamada macrotia,
  • Orelhas salientes que ocorrem em um ou ambos os lados em diferentes graus – não associados à perda auditiva,
  • Insatisfação do adulto com a cirurgia prévia da orelha.

E as cicatrizes? Não há razão para se preocupar com as cicatrizes, pois ficam discretamente localizadas próximas a cabeça na parte de trás das orelhas ou em suas dobras naturais. Dependendo da deformidade de cada caso, alguns pacientes tem incisões de aproximadamente 1 a 2 mm, não sendo necessário dar pontos externos nem retirá-los. O paciente perceberá a mudança quase que imediatamente após a cirurgia, assim que os curativos são removidos.

Pós-cirúrgico – É comum sentir certo desconforto neste momento, porém possíveis dores podem ser controladas através de medicações. O paciente deve evitar qualquer tipo de abalo no local das incisões e não poderá dormir sobre elas durante as 3 primeiras semanas. Deverá usar uma bandagem elástica por 30 dias. Embora os efeitos do procedimento cirúrgico possam ser vistos logo depois da retirada dos curativos, o resultado definitivo e o amadurecimento total das cicatrizes acontece entre 6 meses a um ano após a cirurgia.Evitar baixar a cabeça por aproximadamente 10 dias, não se expor ao sol por pelo menos 30 dias e não pegar peso.

Volta às atividades normais – Após 2 dias já é possível voltar ao trabalho e dirigir.Os exercícios físicos devem aguardar 30 dias para o retorno. O ideal é começar com caminhadas e exercícios leves Esportes de contato só poderão ser retomados depois de 2 meses com autorização médica.