X

Mamoplastia de Aumento

A cirurgia de mamoplastia de aumento com prótese de silicone é uma das cirurgias plásticas mais procuradas pelas mulheres. O crescente desenvolvimento e modernização dos materiais tornou as próteses de mamárias mais seguras e duradouras. Imagine que hoje em dia a substituição das próteses deve ocorrer depois de 20 anos de sua colocação! É claro que tudo pode variar de acordo com cada pessoa, e apenas o cirurgião plástico pode fazer uma avaliação de quando será o momento adequado para a substituição. Ao optar por uma cirurgia de implante, disponha do tempo que for necessário para tomar a decisão com segurança e tranquilidade. Converse com o médico e tire todas as suas dúvidas.

Esse tipo de cirurgia é indicado para mulheres que apresentam mamas não desenvolvidas e desejam um busto maior. Também é realizado nos casos de diminuição do volume das mamas devido à gravidez ou à perda de peso, em mulheres com mamas assimétricas, isto é, desiguais, e naquelas que necessitam reconstruir a mama após a mastectomia (cirurgia para a retirada de mama nos casos de câncer). Se os seios são pequenos ou perderam volume depois da gravidez, por exemplo, o implante de silicone inserido em conjunção com o lifting (mastopexia) pode aumentar tanto a firmeza como o tamanho.

A prótese pode ser colocada através de 3 incisões diferentes. Vamos à elas para que você possa entender melhor?
Incisão periareolar é o tipo feito em volta da aréola, já a submamária é feita no sulco da mama, enquanto a axilar é feita através da axila.
As próteses podem variar quanto a localização de duas maneiras: embaixo da glândula ou abaixo do músculo. As próteses também podem variar quanto ao perfil, o conteúdo e o envoltório. Quando falamos de perfil estamos falando da forma, pode ser redondo (baixo, moderado, alto) ou anatômica, esta última é a do tipo gota. O conteúdo pode ser silicone ou soro fisiológico, também chamada de prótese salina. Já o envoltório pode ser texturizado ou liso. A anestesia pode ser peridural ou geral.  A escolha da prótese ideal é feita com o médico, que explicará detalhadamente cada uma das opções e vai escolher junto com a paciente a melhor para o seu corpo. O tipo, estilo e tamanho dos implantes escolhidos são determinados pelo estilo de vida, contorno corporal, quantidade de tecido mamário, tamanho e aparência desejada da paciente. Pode ocorrer uma sensação de ardência nos mamilos por aproximadamente duas semanas, mas isto diminuirá progressivamente.

Anestesia – Para esse tipo de cirurgia a anestesia pode ser peridural com sedação na maioria dos casos, podendo, também, dependendo do caso ser feita com anestesia geral ou local com sedação. A consulta com o cirurgião plástico é o momento ideal para tirar todas as dúvidas sobre a anestesia. Nada de ir para o bloco cirúrgico insegura.

Pós Cirúrgico

O pós-operatório geralmente é confortável, desde que paciente obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços, nos primeiros dias. Eventualmente poderá ocorrer manifestação dolorosa, que facilmente cederá com os analgésicos receitados.

  • Manter repouso evitando esforços;
  • Usar sutiã cirúrgico especial;
  • Comunicar qualquer anormalidade ou dúvida;
  • Evitar movimentos que levantem os braços acima da altura dos ombros;
  • Evitar passar os braços além da linha das costas;
  • Não dormir de bruços ou sobre a mama;
  • Não pegar sol durante 30 dias;
  • Não carregar peso por 30 dias;
  • Ingerir bastante líquidos associado a uma alimentação leve. Com o passar dos dias já é permitido alimentar-se com uma dieta rica em fibras e balanceada;
  • Atividades domésticas: não lavar louça, mover móveis, passar vassoura ou qualquer faxina de casa por 15 dias;
  • Não ir à academia ou fazer qualquer tipo de malhação, a princípio por 30 dias retornando à atividade física paulatinamente. Sempre consultar o médico antes de retornar à atividade;
  • Não dirigir por 15 dias;
  • Retorno ao trabalho com em aproximadamente 10 dias

Uma informação que precisa bem clara:as mulheres com implantes de mama podem se submeter à mamografia e outras técnicas de obtenção de imagens da mesma maneira que as mulheres sem implantes. A mulher com implante da mama deve informar o técnico de mamografia quanto à presença de seu implante, para que ele possa utilizar técnicas especiais para minimizar a possibilidade de ruptura e obter as melhores visualizações possíveis do tecido mamário.